[Série] Os 13 porquês ~ 13 reasons why


Nota:


(Crítica feita por Vitor Prates)

Essa mais nova produção da Netflix que se demonstrou um grande boom desde o começo, conta a história da jovem Hanna Baker e mais especificamente como ela morreu, não é um spoiler, a série é uma adaptação do livro de mesmo nome do autor Jay Asher. 

A série começou a dar seus primeiros passos para luz a muito tempo, quando a cantora norte americana Selena Gomez se apaixonou pelo livro por meados de 2008, quando sua mãe deu o livro pra ela de presente, na época Selena ficou tão apaixonada que já pensava em adaptar a história do livro para a televisão. Depois de um longo tempo, surgiu a incrível oportunidade de finalmente se fazer a adaptação e juntando forças com a Netflix, Selena e sua mãe tornaram-se produtoras executivas do show.

[Encontro] Livreiros e Blogueiros + Lançamento Intrínseca 2017

Dia 12/04 (quarta feira) eu fui ao encontro de livreiros e blogueiros da Intrínseca, o evento ocorreu no MASP - Museu de Artes de SP e lá a editora mostrou os principais lançamentos deste semestre. Confiram: 


Sinopse: É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço.
Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador.
Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante repleto de reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.

  Sinope: No popular videogame criado por Scott Cawthon, o jogador assume o papel de um segurança contratado para tomar conta de uma pizzaria durante a noite, enquanto os animatrônicos perambulam e ganham ímpeto violento. Mas o mistério por trás dessas criaturas e dos assassinatos que ocorreram ali nunca foi desvendado... até agora. Olhos prateados extrapola o universo que conquistou fãs no mundo todo e traz à tona os medos mais obscuros que só brinquedos sinistros são capazes de provocar.
O primeiro livro da trilogia Five Nights at Freddy's leva o leitor ao mundo de Charlie, uma adolescente que volta para sua cidade natal quando é convidada para participar de uma homenagem a um de seus amigos de infância, morto dez anos atrás, em circunstâncias misteriosas, dentro da pizzaria do pai dela.
Tomados pela nostalgia e determinados a desvendar o crime jamais solucionado, Charlie e seus amigos acabam voltando à pizzaria, agora totalmente abandonada. Eles logo vão descobrir que as coisas lá dentro não são mais as mesmas. Os quatro animatrônicos mudaram. Os bonecos que antes encantavam as crianças agora guardam um segredo sombrio... e um plano mortal.

 Sinope: Quem, além de Neil Gaiman, poderia se tornar cúmplice dos deuses e usar de sua habilidade com as palavras para recontar as histórias dos mitos nórdicos? Fãs e leitores sabem que a mitologia nórdica sempre teve grande influência na obra do autor. Depois de servirem de inspiração para clássicos como Deuses americanos e Sandman, Gaiman agora investiga o universo dos mitos nórdicos. Em Mitologia nórdica, ele vai até a fonte dos mitos para criar sua própria versão, com o inconfundível estilo sagaz e inteligente que permeia toda a sua obra.
Fascinado por essa mitologia desde a infância, o autor compôs uma coletânea de quinze contos que começa com a narração da origem do mundo e mostra a relação conturbada entre deuses, gigantes e anões, indo até o Ragnarök, o assustador cenário do apocalipse que vai levar ao fim no mundo. Às vezes intensos e sombrios, outras vezes divertidos e heroicos, os contos retratam tempos longínquos em que os feitos dos deuses eram contados ao redor da fogueira em noites frias e estreladas.
Mitologia nórdica é o livro perfeito para quem quer descobrir mais sobre a mitologia escandinava e também para aqueles que desejam desvelar novas facetas dessas histórias.


 Sinope: O livro conta a história do primeiro amor de uma adolescente de dezesseis anos que tem cabelo comprido, usa calça rasgada, é meio gótica, meio nerd, se mete em polêmicas, fala o que sente e tem milhões de lovers que seguem seu canal no YouTube. Não é segredo: estamos falando da Viih Tube.
De um jeito fofo e engraçado, Viih conta detalhadamente como seu namoro com o youtuber Luis Mariz começou a distância e viveu um choque entre expectativa e realidade desde seu primeiro encontro ao vivo. A descoberta do amor veio acompanhada por sentimentos até então desconhecidos, como o ciúme que muitas vezes parecia fazer seu corpo explodir, a emoção dos amassos e também as decepções, entre outros segredinhos de uma garota às voltas com um relacionamento amoroso de verdade.
Em dois anos de namoro, Viih teve muitas surpresas, recebeu várias declarações com direito a buquê de flores, ganhou duas alianças de compromisso e, como não podia deixar de ser, trollou e foi trollada, brigou, fez as pazes, terminou, fez as pazes, terminou... Todo amor tem segredos, e chegou a hora de descobrir o que ninguém sabia sobre esse relacionamento.

Sinopse: "VOCÊ É FELIZ COM A VIDA QUE TEM?" Essas são as últimas palavras que Jason Dessen ouve antes de acordar num laboratório, preso a uma maca.  Raptado por um homem mascarado, Jason é levado para uma usina abandonada e deixado inconsciente. Quando acorda, um estranho sorri para ele, dizendo: "Bem-vindo de volta, amigo."
Neste novo mundo, Jason leva outra vida. Sua esposa não é sua esposa, seu filho nunca nasceu e, em vez de professor numa universidade mediana, ele é um gênio da física quântica que conseguiu um feito inimaginável. Algo impossível. Será que é este seu mundo, e o outro é apenas um sonho? E, se esta não for a vida que ele sempre levou, como voltar para sua família e tudo que ele conhece por realidade?
Com ritmo veloz e muita ação, Matéria escura nos leva a um universo muito maior do que imaginamos, ao mesmo tempo em que comove ao colocar em primeiro plano o amor pela família. Marcante e intimista, seus múltiplos cenários compõem uma história que aborda questões profundamente humanas, como identidade, o peso das escolhas e até onde vamos para recuperar a vida com que sonhamos.

Sinopse: Extraordinário é um romance apaixonante e inspirador, que já tocou a vida de quase meio milhão de leitores só no Brasil. Publicada pela primeira vez em 2013, a história que acompanha o carismático Auggie Pullman, um menino de dez anos com uma grave deformidade facial que começa a frequentar a escola pela primeira vez, ganha agora uma edição dedicada às crianças, cuidadosamente pensada e elaborada com a intenção de levar a elas a forte mensagem de inclusão e gentileza que a autora R J Palácio imprimiu à sua obra.
Resgatando elementos da história original e inserindo os personagens em um mundo ilustrado que representa a imaginação do menino, Somos todos extraordinários vai deliciar todos os que já se emocionaram e os que ainda vão se emocionar com essa incrível história de superação, amizade e, acima de tudo, amor.

 Sinopse: Um marido lindo e atencioso, filhos encantadores, o reconhecimento pelo sucesso profissional. O que mais Glennon poderia querer? A resposta é: mais, muito mais. Ela queria não ter tantas dúvidas, queria se comunicar melhor com o marido, queria apagar de sua história a bulimia e o alcoolismo, queria se encaixar nos padrões... queria que o marido não a tivesse traído e que o casamento não tivesse se revelado uma tábua de salvação tão fracassada. 
Mas o que parece a maior das tragédias, acaba se tornando a grande chance de Glennon. A crise conjugal traz à tona seus velhos demônios e a obriga, pela primeira vez, a encarar francamente as questões que antes foram apenas sublimadas. Enquanto todos cobram dela uma decisão sobre o possível divórcio, Glennon se volta para si mesma em busca da própria voz: não a da jovem perfeita que ela um dia quis ser, não a da esposa cujo relacionamento fracassou, não a da mãe abnegada, mas, sim, a voz da mulher de verdade que sempre existiu por trás de todos esses papéis.
Glennon Doyle Melton é a mulher que talvez você conheça, a vizinha, a colega, a irmã de um amigo. Talvez seja você. Somos guerreiras revela não só a história de Glennon, mas a guerra diária travada pela mulher que busca simplesmente ser quem ela é - um relato corajoso que chama a atenção para o fato de que nascer mulher e existir plenamente é quase um ato revolucionário. 

No final do evento todos ganharam uma linda ecobag com 3 livros (Somos Guerreiras, Quem era ela e Uma pergunta por dia para mães), além de marcadores e folhetos.





Filme: A Bela e a Fera


Nota:


Opinião da Paolla Fuzinatto sobre o filme:

A Bela e a Fera é um convite para você voltar no tempo e reviver a sua infância...

Para quem foi criança nos anos 90, com certeza viu a famosa animação da Disney “A Bela e a Fera” de 1991. Para quem não viu, a história é sobre uma jovem moça chamada Bela que é aprisionada no lugar de seu pai por um príncipe amaldiçoado e transformado em Fera. No castelo os objetos tem vida, e querem ajudar a Fera a se libertar do feitiço, para isso ele precisa amar verdadeiramente alguém.

Eu tinha o filme em VHS e assisti milhões de vezes chegando a decorar falas e canções. Imaginem a minha surpresa quando soube que teria o filme, eu fiquei ansiosíssima e cheia de expectativas. Para a minha felicidade, o filme foi exatamente como imaginei e acredito que essa era a proposta: homenagear a linda animação que tanto fez sucesso e trazer a história para a atual geração com o uso de computação gráfica.


A atuação de Emma Watson é impecável, mostrando ainda mais a personagem como uma mulher a frente de sua época. A Fera é feita pelo ator britânico Dan Stevens, bastante conhecido pelo seu papel na séria Downton Abbey, e nos surpreende bastante no papel, já que o personagem é basicamente de CGI. As canções são lindas, a maioria do desenho original, e a fotografia é maravilhosa!

A história não sofre alterações, por isso, se você assistir ou assistiu pensando que teriam surpresas ou elementos novos, acaba se decepcionando um pouco.

O filme entrega o que promete, ótimas atuações, romance, momentos de risadas e muitos momentos emocionantes, que podem te fazer derramar algumas lágrimas (igual a mim).

E você já assistiu? O que achou do filme? Deixe seu comentário!

Trailer:



Se você tiver a chance, assista também a animação, clique nesse link para ver o trailer:





Paolla, 23 anos, publicitária. Adora maratonas de séries, ler histórias sobre aventura, ouvir baladas dos anos 80 e ver filmes românticos. Paulistana, ama conhecer novas culturas e diferentes países.

[Exposição] Castelo Ra Tim Bum



O  Memorial da América Latina em parceria com a TV Cultura trouxe de volta a exposição “Ra Tim Bum, o Castelo”, programa de maior sucesso da emissora, cuja transmissão original foi de 1994 a 1997 e que contou com 90 episódios.

Diferente do que ocorreu no MIS – Museu da Imagem e do Som – em 2014, desta vez foi construído no Memorial um castelo real de 15 metros de altura que abrigará peças originais como figurinos, móveis e bonecos. São 700 m² de área com tudo o que tinha no palácio.

Os visitantes poderão interagir com a cobra Celeste e até mesmo subir ao quarto da Morgana, tia do personagem principal da série. 

Data: Dia 31/03 até 30/06
Horário: Segunda a sexta das 9h ás 20h
              Sábado e Domingo das 9h ás 22h
Preço: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Para mais informações acesse o site: http://www.ratimbumocastelo.com.br
             







Resenha: Depois da escuridão

Título: Depois da Escuridão
Autor: Sidney Sheldon
Editora: Galera
Nota:                                              Onde comprarLink
Minha opinião sobre o livro:


Grace Brookstein tem uma vida aparentemente perfeita, porém rodeada de mentiras. Suas irmãs a odeiam por ser casada com Lenny Brooskstein, o rei das finanças de Wall Street. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, Grace não está casada com Lenny por causa do dinheiro e sim porque o ama de verdade, por isso quando Lenny desaparece misteriosamente Grace de desespera, mas a situação piora quando cerca de 3 bilhões de dólares somem como num passe de mágica e a culpa cai sobre Lenny e Grace; a Sr. Brooskstein vê seu mundo virar de cabeça para baixo, seu quarto luxuoso é trocado por uma cela nada confortável com outras prisioneiras que a odeiam, aliás, todos de Nova York a odeiam, acontece que Grace não roubou aquele dinheiro e ela está disposta a ir até o inferno para colocar o verdadeiro criminoso atrás das grades e provar a sua inocência.
“Vou descobrir a verdade e nada além da verdade. E quando eu fizer isso, vou contar para o mundo. Vou limpar o nome de Lenny e o meu. Vou sair do inferno.”

Quarto escuro

Texto de minha autoria, espero que gostem. 



O relógio bate as duas
Convido-o a entrar

Você entra sem dizer nada e observa cada móvel, cada objeto, cada cantinho da casa que antes era um sonho, um desejo que consegui realizar. Conto como o sofá era desconfortável, como os armários eram brancos sem vida, como as cadeiras eram duras e frias, como as flores eram de plástico e eu as regava mesmo assim.

Me jogo na minha cadeira Klein sentindo ela me abraçar, giro 360º e aponto para as minhas medalhas e troféus expostos na parede, vejo a admiração em seus olhos e sorrio imediatamente, não me canso de admirar cada metro quadrado da casa. Me lembro de como era antes, penso no que não se tornou e noto como está agora, sei que faltam alguns reparos, mas aos poucos ela ficará completa.

Jogamos conversa fora
contamos piadas
rimos bastante 
até que as gargalhadas se dissipam 
e percebo que chegou a hora.

Conduzo-o as escadas, descemos sem dizer uma palavra, a cada passo o caminho fica mais escuro, os degraus mais estreitos, as paredes nos pressionam, nos obrigando a andar em fila indiana.

Ao final das escadas há uma porta, preciso de ajuda para abri-la, adentramos ao quarto mal iluminado. Começo a tremer, não sei se por medo ou frio. Tento regular a temperatura, mas não consigo, tento acender a luz, mas as lâmpadas estão queimadas. Nada funciona, esse é o único quarto que não consigo arrumar, por mais que eu tente.

Pego um banquinho para você se sentar, pedindo mentalmente desculpas por não ter uma segunda cadeira. Você não se incomoda, mas o quarto se incomoda. 

Novos olhos observam as paredes
novos pés tocam o chão

O ar fica mais pesado, eu não consigo respirar, tenho de me apoiar na parede úmida antes de continuar.

Pego os álbuns e te mostro um a um, uns são mais antigos, outros mais recentes, deixo você os abrir e ver cada foto, cada detalhe. Viro a cabeça para o outro lado, não quero olhar, não quero tocar, não quero me machucar, mesmo você manuseando com cuidado e me perguntando se pode avançar a cada página dói muito, sinto meu corpo ficar mais encolhido, penso quando isso vai acabar, se eu quero mesmo avançar, mas é preciso.

Ofereço um café, cambaleante vou até a pia improvisada, percebo que não tem água, aproveito as minhas lágrimas para diluir o pó escuro, você parece não se importar com o gosto amargo do líquido.

Juntos abrimos uma velha caixa, nela há várias tintas e máscaras que já usei ao longo dos anos, algumas intactas, outras quebradas, lentamente tiro a máscara que estou usando e a deixo em cima da mesa empoeirada. 

Prevejo um “oh!” de espanto, 
mas você permanece indiferente, 
como se eu fosse a mesma de antes, 
como se isso não importasse, 
como se eu fosse normal.

Sozinha abro outra caixa. Te mostro a faca, a pílula e a agulha, estendo os braços e mostro as cicatrizes, mostro as cartas nunca enviadas, as cartas nunca escritas, ao invés de me repreender você apenas me observa com seus grandes olhos esperando o próximo passo, nem eu sei o próximo passo! Eu estou tão perdida... 

Abaixo a cabeça e começo a chorar, lágrimas de medo, alívio, vergonha e conforto escorrem pelas minhas bochechas molhando minhas roupas, as máscaras, os álbuns... lágrimas que finalmente se cessam. Ergo a cabeça e respiro fundo antes de abrir os olhos. O quarto parece estar mais claro e limpo, o ar mais leve, a temperatura mais amena. 

Limpo o rosto e pisco várias vezes, 
me pergunto o que você fez enquanto estive em transe.

Ficamos um tempo em silêncio até que você coloca a mão no meu ombro e diz “obrigado”, de repente várias emoções e pensamentos conturbados dominam meu ser e tento me apegar em um especial: a esperança.

Há ainda muitas caixas para abrir, algumas são pequenas, outras maiores, algumas vou precisar de ajuda e outras só o tempo abrirá. 

Peço paciência, 
você compreende 
juntos fechamos a porta do quarto 
e subimos as longas escadas 
que nem parecem ser mais tão longas assim. 

Cobertura: 24ª Bienal do livro em SP


Há exatamente uma semana o tão querido evento aguardado por vários leitores se encerrou. Tive o prazer de comparecer ao evento no domingo (dia 28) e sábado (dia 3) e devo dizer que na minha opinião essa foi a melhor bienal que eu já fui!