Programação da Bienal- Editora Novo Conceito e Biruta/Gaivota



Eu vou estar lá com certeza, e vocês? ;D


Resenha: Transmutados


Título: Transmutados
Autora: Vanessa Tourinho
Editora: Modo editora
Nota:Onde comprar: LINK
Minha opinião sobre o livro:

Transmutados é o primeiro livro da Vanessa Tourinho ( autora parceira aqui do blog) e devo dizer que ela entrou para o mundo literário com o pé direito. A capa e a sinopse são bem sugestivas, principalmente o trecho:
"...era apenas um conto inspirado na reflexão dos poderes dos super-heróis, mas virou um livro recheado com poderes, sem nenhum super-herói."
 Luisa Lima é uma Transmutada, ou seja, ela tem poderes especiais. Luisa nunca entendeu o porquê ser diferente, apenas a aprender a controlá-lo, até que um dia ela conhece Toni que se apresenta como líder de um clã e pretende ajudá-la. Luisa aceita fazer parte do grupo e com isso ela obtém respostas para suas perguntas e cada vez mais se insere no mundo dos Transmutados. Todo transmutado em algum momento da sua vida tem uma visão-atração que mostra a sua alma gêmea, logo após a visão a pessoa sente uma forte atração e faz de tudo para encontrar o (a) amado (a), mas nem sempre é bom ter esse tipo de visão pois às vezes a alma gêmea é uma pessoa comum que pode trazer riscos tanto para o clã quanto para ele mesmo, como é o caso de Luisa que teve uma visão-atração por Christian. Mesmo sabendo dos ricos, a protagonista luta pela sua felicidade.

Filme: Sempre ao seu lado

Nota:

Baseado em uma história real de um cão japonês chamado Hachikō, o filme Sempre ao seu lado é um remake do filme japonês de 1987 (pelo menos dessa vez esperaram um bom tempo para fazer o remake), e narra a vida de Parker, um professor universitário que resgata um filhote de cachorro “abandonado” em uma estação de trem.

Após resgatar Hachi, Parker o leva para casa e mesmo contra a vontade da esposa decide manter o pequeno animalzinho, mas continua a busca pelo dono verdadeiro dele, com o passar do tempo, Hachi vira um membro da família e nunca mais parte, se tornando um fiel companheiro para Parker.



Hachi nunca foi um cachorro como qualquer outro, ele não persegue bolas, ou apresenta comportamentos característicos, porém todos os dias segue Parker até a estação de trem, e espera que ele volte do trabalho para retornar com o dono para casa.

Assim como boa parte dos filmes baseados em uma história real, o roteiro “apela” para o sentimental de seus espectadores, prepare-se para uma história emocionante de amizade verdadeira e lealdade para toda a vida, isso porque os laços que unem Parker e Hachi, que significa "boa sorte", comovem por sua autenticidade. Além disso, depois de um fato que ocorre após o final, é impossível não ficar tocado com a lealdade do animal.

Drama: Full House_Thai ver.

Título: Full House
Gênero: Comédia, romance, drama
Episódios: 20
Canal: True Vision
Período de Transmissão: 11/01/2014 a 16/03/2014
Nota: 
Esta é a primeira resenha de lakorn que eu faço aqui no blog e o primeiro que assisto completo porque infelizmente é difícil encontrar doramas/lakorns com legendas em português =(
O que é lakorn? 
Termo usado para as séries dramáticas tailandesas.
Full House obteve tanto sucesso na Coréia do Sul que a Tailândia fez um remake que agradou o público da mesma forma que o original. Eu assisti apenas o remake então não tem como eu fazer uma comparação entre eles, mas pelo que pude observar nas imagens a versão tailandesa tem um cenário mais bonito e as cores são mais vivas, porém temos que levar em consideração que a versão coreana é um pouco mais antiga.

Sobre a história

Os pais de Aom-Am (Aom Suchar) e Om (Tharinthon Chenwanit) morreram e de herança as irmãs recebem a casa (muito linda, por sinal!). O namorado da Om passa a dever uma quantia muito alta e o casal não vê outra solução a não ser vender a casa, acontece que Aom-am é muito ligada a casa e não vai ser fácil convencê-la a desfazer de onde morou a sua vida inteira, por isso eles enganam a pobre Aom-am dizendo que ela ganhou uma viagem para Seul e enquanto a sua irmã caçula estivesse aproveitando a viagem ela venderia a casa.

No avião Aom-am conhece Mike (Mike D. Angelo), um superstar mega famoso lindo de mais minha nossa senhora da Tailândia. O encontro dos dois foi muito engraçado, Aom-am não parava de falar enquanto Mike só queria paz e sossego, essa foi uma das cenas mais legais do drama ;D

Quando Aom-am retorna à Tailandia ela descobre que sua casa foi vendida e advinha quem comprou? Mike! Desesperada, Am conta a sua situação para o super astro que concorda em deixá-la ficar sob uma condição: que virasse a sua empregada, a contra gosto ela aceita.

No começo os dois não se suportam, mas com o tempo eles aprendem a conviver, ainda mais porque Mike mente para as câmeras dizendo que Am é a sua namorada e que pretende se casar com ela. Am mais uma vez aceita um acordo com Mike: fingir que é a sua esposa durante 2 anos e em troca ela receberá a sua casa de volta.

Sobre a atuação e mais sobre os personagens

Mike e Aom dão um show de atuação, os dois tem muita química e é praticamente impossível não torcer pela felicidade do casal já nos primeiros episódios. Am é uma fofa e logo de cara me identifiquei com ela, pois Am deseja ser uma escritora famosa e mesmo após várias tentativas frustradas para publicar seu livro ela não desiste de seu sonho, é admirável a sua perseverança e a sua paciência ao lidar com Mike que ora era arrogante ora uma criança mimada, mas também haviam cenas em que o astro mostrava o seu lado mais humano, arrancando suspiros da mulherada, haha.
         

Em geral todos os atores cumpriram bem o papel e não deixaram a desejar. Full House tem poucos atores no elenco e a maioria aparecem poucas vezes, a história gira em torno do quadrado amoroso Mike, Mintra, P'Guy e Am.

Om e Mintra foram as personagens que me deixaram mais indignada! Como você pode enganar a sua irmã, vender a casa e simplesmente sumir? Porém Mintra a supera; desde criança Mike fora apaixonado por ela, entretanto a estilista nunca deu bola até perceber que o estava perdendo. As atitudes de Mintra beiravam o ridículo, não sabia se ria ou se estrangulava a personagem por ser tão mesquinha e infantil.

Ao ver a foto de P' Guy eu pensei que ele seria daqueles personagens bem chatinhos, mas me enganei! P'Guy é muito fofo e em algumas cenas tive vontade de abraçá-lo e consolá-lo. Ele é o tipo de homem que toda mulher deseja ter: alto, bonito, cavalheiro e maduro. Ele dando lição de moral foi admirável.

Sobre o cenário, trilha sonora e figurino

O cenário é incrível! O interessante é que quando Mike e Aom-am vão para a Coréia eles passam pelos principais pontos turísticos, como por exemplo Seul Tower. 

Ah... que vontade de ir para a Coréia *-*
Apesar das roupas da Aom-am serem simples e repetidas nas maiorias das vezes, ela se vestia muito bem e sempre mudava pelo menos um acessório.

A lista de músicas que compõe a trilha sonora de Full House é bem curtinha. "Oh baby, I" e "Break You Off Tonight" (músicas de Mike D. Angelo) fazem parte da trilha sonora sendo que a primeira tem duas versões. Sinceramente eu prefiro a primeira, Mike e Am são fofos juntos, mas a primeira tem uma melodia mais alegre.




Conclusão

Se você pretende assistir um drama asiático Full House é uma ótima introdução. A Tailândia não é reconhecida pelos seus dramas, mas Full House supera as expectativas. Aom-am e Mike são ótimos juntos e muitos fãs torcem para que eles fiquem juntos na vida real. Pelas fotos que o galã posta no Instagram podemos perceber que eles são bem próximos.

Onde assistir?

Como não tive paciência de esperar terminarem de legendar todos os episódios, do ep. 9 até o 20 assisti com legendas em inglês.

Baixar com legendas em português (do ep. 1 ao 8) - Korean Variety Show
Baixar com legendas em inglês (todos os episódios)- Dailymotion
Assistir online (legendado em vários idiomas)- Viki

Mais fotos

E para terminar o post eu vou colocar aqui mais fotos do lindo casal AoMike <3

Bom, é isso galera! Espero que tenham gostado da dica ;D

Resenha: O teorema Katherine

Título: O teorema Katherine
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Nota:                                                 Onde comprar: LINK
Minha opinião sobre o livro:

Depois de ler Quem é você, Alasca? (resenha aqui) fiquei com receio de ler outros livros do autor, concordo que é algo estranho de se dizer já que o John Green é um dos meus autores favoritos. Veja bem, eu queria pensar no Tio Verde como o autor de um dos meus livros favoritos, um autor capaz de fazer com que você se emocione e não um autor decepcionante, entende? Mas a linda história de Hazel e Gus (protagonistas do famoso livro A culpa é das estrelas) fez com que eu tomasse coragem e encarasse os outros livros do John Green.

Neste livro o John Green nos apresenta Colin, um garoto prodígio e magricela que já namorou 19 Katherines e levou um fora de todas. Sempre foi assim: Colin ama Katherine, eles começam a namorar e PUF! Katherine destrói o pobre coração de Colin, mas a última Katherine (vulgo, K-19) foi a que ele mais amou e para se recuperar do término o protagonista e seu melhor amigo, chamado Hassan, caem na estrada à procura de uma aventura. Os dois amigos acabam conhecendo Lindsay, uma garota muito inteligente do interior e que consegue balançar o coração de Colin, mas ela é totalmente diferente das outras namoradas do garoto prodígio, a começar pelo nome. Será que Colin se esquecerá de sua obsessão por Katherines de uma vez por todas? 
"O término do namoro não é algo que acontece a você; é algo que acontece com você."

Filme: A Bela e a Fera, nova versão

Nota: 

Pra quem espera um filme fofinho a la Disney, desista. Não é esse o caso desta versão do clássico a Bela e a Fera, mas também não estamos falando de uma versão negra, onde todos se matam. Na verdade, o diretor Christophe Gans adaptou para o cinema o verdadeiro conto que deu origem ao filme da Disney.

Ambientada na França de 1810, a obra mostra o pai de Bella (Léa Seydoux), um rico burguês comerciante,  perdendo todo seu dinheiro em um naufrágio. Falido, o comerciante se muda para o campo com seus seis filhos (isso mesmo SEIS FILHOS 0.0), mas Bella, a filha mais nova, é a única que aparenta gostar da vida rural.

Resenha: Poderosa 6

Título: Poderosa 6
Autor: Sérgio Klein e José Antônio Orlando
Editora: Fundamento
Nota:                                           Onde comprar: LINK 
Minha opinião sobre o livro:

Esta série é muito especial para mim porque foi através dela que eu me apaixonei pela literatura e virei uma bookaholic. Fiquei contente quando soube que teria o sexto livro, mas ao mesmo tempo fiquei um pouco preocupada, pois infelizmente o autor Sérgio Klein faleceu e o José Antonio Orlando deu continuidade, pensei que seria possível perceber alguma diferença na escrita, mas não; o livro parece ter sido escrito pela mesma pessoa! Orlando foi corajoso ao propor continuar uma série e competente ao desenrolar tão bem a história.

Já estava com saudades da Joana Dalva, minha heroína da pré-adolescência. Imagina que incrível poder transformar tudo apenas com um pedaço de papel e caneta na mão; tudo o que Joana Dalva escreve com a mão esquerda se torna realidade. Você pode pensar que a vida da Joana é perfeita, mas não é bem assim, parece que quanto mais a protagonista utiliza seu dom mais problemas aparecem. 
"Já faz muito tempo que Joana Dalva não usa seu poder, o qual permite que tudo o que ela escreva com a mão esquerda se transforme em realidade. Mas os efeitos colaterais continuam os mesmos: uma confusão atrás da outra! Ainda mais quando Joana resolve trazer de volta à vida uma garota que acabou de morrer! O que vai acontecer desta vez? E tudo em volta de Joana Dalva está mais estranho que o habitual. Os alunos do colégio parecem enfeitiçados e ela tem sonhos absurdos com uma mulher de sorriso enigmático... Isso sem falar no professor substituto com cara de criatura mitológica que veio substituir a professora de Matemática e na Bruxa que também entra nesta história. Neste sexto livro da série, Joana Dalva vive aventuras incríveis, faz novas amizades e, de quebra, tem que lidar com Xandi, seu irmão. Esse, sim, continua irritante como sempre!" -Sinopse.
Para quem estiver interessado em ler a série um aviso: o público alvo é o infanto-juvenil, então quem estiver mais grandinho deve se preparar para um romance mais leve e um desfecho menos complexo, mas isso de jeito nenhum significa que a história não é boa. Foi bom ter voltado a minha pré-adolescência... 

Eu sempre admirei as capas e a diagramação da série Poderosa, a combinação de preto com cores vibrantes dá um destaque e desperta o interesse do leitor.

Tirei uma foto da minha coleção ;D